Inspirassion

Escolha Palavras Elegantes
Metáforas para  mar

Metáforas para mar

não è isto o que era, porque a sr.^a morgada... «gota a gota o mar se esgota», e quem em maio relva, fica sem pão nem herva.»

Todo o mar é uma hydra.

Ao repontar a manhã do dia seguinte, o mar urrava acapellado, as nuvens desciam a sorver as ondas que se encurvavam, o sol apenas entreluzia frio e marmoreo na baça claridade da manhã.

Estes são provenientes do orógeno através de deslizamentos, rios fluviais e entrelaçados, e até mesmo marinhos, pois o afundamento permite que o mar adentre ao continente.

Qual solta a branca vélla, E affronta sobre o pinho os mares grossos.

O mar é meu amigo.

Da ancora o mar ferido em cima salta;

O céo é uma largura, o mar é um arredondado; passa um vento, não ha nada disso, tudo é furia e confusão.

Agora comparae esta chimera humana com as rudes viageiras que o mar aqui arroja, bravos exemplares do feminismo em moda, fontes de musculos, de animo atrevido, usando monoculo, bengala e collarinho; deixam ás amas os filhos, se é que os têem, para correrem as cidades a passos de gigante, ou, mais velozes ainda, manejando com mão firme a bicycleta;

São grandes atrações o mar e os 11,3 km de praias de areia, ou o seu vasto património cultural e bela arquitetura.

O mar era uma immensa bacia d'aguas mortas.

Longe, longe d'aqui, nas costas da Bretanha, Poetico paiz, que um mar sinistro banha, Vivia, ha muito tempo, um pobre pescador, Que se chamava Amel, com a mulher

Reina em silencio a lua, o mar não brame,

{ In tên un óme grande na di { mar, s'ê bento ê anda.

É uma pequena cidade, muito calma no inverno, apesar de ter uma extensa costa e, ao contrário do que se passa na maior parte das costas do Mar de Mármara, o mar é suficiente calmo para nadar.

E ao longe o Mar é um canto de epopeia

está, sim, no chôco ha hum mar de dias, sem acabar de tirar os ovos, encarriçada por hum tal feitio, que naõ bebe nem come cousa que Deos crie;

O vento chora sôbre o mundo, Chora de raiva o mar profundo...

Mar sonoro é uma nova colaboração com o pianista e compositor colombiano Juan Andrés Ospina.

O mar em caso algum; a sua agitação é communicativa.

Os mares e terras da demarcação do imperador, a que se referia Fernão de Magalhães, eram os comprehendidos na linha divisoria que o Papa

O mar embravecia de minuto para minuto.

O mar o engole, quando ao alto, a prumo, Anda o Centauro percorrendo o céu!

O mar escurecia.

, na linha molhada do horizonte, o mar era fogo líquido, e nesta enorme brasa, crespa e fluída, a granada quáse extinta do sol estrelava-se ainda para o alto num imenso leque de violeta e oiro, que a algodoada capela das nuvens contornava, e cujas últimas trepidações vinham, crepitantes e dispersas, morrer pelas silhuetas errantes, pelas escaiolas claras, pelas arestas vivas do navio arfando...

O mar é a igreja do inverno.

Que o mar Tirreno co'as Galés infesta;) E de rapina, e violencia existe,

o mar está de leite, e o barco ha de deslisar tão commodamente por sobre as suas aguas como uma carruagem por cima da poeira da estrada real.

E conquista era esta, para a qual o mar não era o ultimo limite, mas fôra motivo para lhe retardar o proseguimento.

Mar Vermelho é um município do Noroeste de Alagoas, a temperatura é baixa.

O mar foi muito esta noite!

O mar tenebroso era um oceano de luz, semeado de ilhas verdes onde havia cidades com muralhas de ouro resplendente:

O mar é bom pagador.

O mar estava um pouco picado e custou a atracar ao Danubio.

Eram tenebrosos, impervios, procellosos os mares, onde nenhum baixel se tinha aventurado.

O mar da Galileia está em risco de se tornar irreversivelmente salinizado pelas nascentes de água salgada sob o lago, que são contidas apenas pelo peso da água doce em cima delas.

Todo o mar está em roda da casa.

O mar era de rosas, mas o reflux começava;

XIX Na treva, ruge o mar sinistramente

Horas depois, eras o Mar!

uma nação quasi invencivel, porque o mar lhe servia de muralha, porque os seus recursos economicos prosperavam largamente

O mar tem sido um tema recorrente na arte e, sobretudo, na pintura.

Se estamos culpados depois d'estas palavras, o mar é um bom tumulo e o mar lava tudo.

e o mar era tão sem vento que se não podia aproveitar das naus; e havido seu conselho, em que eram desvairados accordos, determinou que pois a armada dos imigos jazia em tal rio, que por sua estreitura não podia pelejar com elles, que se fossem entanto para Alicante, por vêr se quereriam depois pelejar.

Como vereis o mar fervendo aceso

O mar é a minha vocação.