Inspirassion

Escolha Palavras Elegantes
Exemplos de frases com  pele

Exemplos de frases com pele

É fácil vê-los na pele do corpo humano, com o auxílio de um aparelho chamado lente, onde êles parecem pequenos furos.

1.O corpo humano é, principalmente, constituido pelo *esqueleto*, armação de ossos que sustenta a carne, os nervos, a pele, etc.

empregam?Como se foge ao perigo da varíola? XVIII *A respiração pela pele.

1.Alêm do exercício (passeio, movimentos gimnásticos, a saúde depende muito da bôa *respiração da pele*, que tem poros, como já dissemos), por onde sai o suor e a gordura, elementos nocivos ao organismo.

[Figura: Rim inteiro] 2.Para que a pele respire bem é preciso que ande limpa de poeiras e que receba bem o ar, pelo que deve ser lavada freqùentes vezes e os vestidos não devem ser muito apertados, porque, de contrário, os poros tapam-se e as matérias nocivas, não sendo expelidas, causam doenças.

QUESTIONÁRIO.Que é respiração pela pele?Que é preciso para a pele respirar bem?Quantas espécies há de banhos?Que diferença há entre uns e outros?Que precauções devemos tomar relativamente aos banhos?

XVIII.A respiração pela pele.

Arranquem-me a pele, préguem-a às quilhas.

E fazendo-me ver e sonhar isto tudo só com a pele e as veias!

Tudo isto foi uma impressão só da pele, como uma caricia.

Existiam nelas mesmo determinadas semelhanças exteriores que o surpreendiamnos olhos que, em ambas, eram negros, profundos e húmidos, na finura das linhas plásticas, na brancura da pele, na nobreza da expressão fisionómica que reflectia conjuntamente a paixão, a gravidade e a graça.

A camisa aberta no peito deixava a descoberto uma pele macerada, repuxando sôbre os ossos salientes: e uma grande piedade comoveu Nuno por tanta miséria.

calor rosava-lhe a pele da face, acelerava-lhe a circulação do sangue, tornava-a mais linda.

Esta suposição comunicou-lhe aos nervos uma languidez sensual: e, avançando para Branca, que se havia afastado alguns passos e que aconchegava uma pele de repôsa à volta do colo friorento, exclamou:

A pele da face e do colo, porêm, era duma brancura, duma transparência que mostrava nítidamente a rêde azulada dos vasos sanguineos; e no seu perfil havia uma regularidade, uma pureza, uma correcção de traços incomparáveis.

Sôbre uma outra cadeira, pousava uma pele de raposa preta do Japão e um chapéu de palha de Itália dum tom de ouro fôsco picado pelo colorido suave de dois ramos de lilases.

Mais desanuviado, com a pele cheirando ao perfume do sabão com que se lavara, Frederico contemplou novamente Branca e observou que uma série de sensações antagónicas se sucediam umas às outras na sua emotividade.

Frederico, sentado numa cadeira de braços, absorvia-se na sua graça, no seu encanto, idealizava-a, considerava como devia ser infinitamente doce o seu amor e setinosa a sua pele tam branca, opalizando-se na claridade difusa, enquanto Nuno, fumando um charuto, vagarosamente folheava um livro.

Ouve-se, fóra de scena, o vozeio dos guardas do paço, e entra logo, vestido de briche e ceifões de pele, manta do Alentejo ao hombro, e cajado de azambujeiro na mão, o Vaqueiro:

Veio-lhe ao encontro o dono da casa, um aparatoso andaluz, de alentada envergadura, loiro e obêso, o pijama e calça de riscado vestidos sumáriamente sôbre a pele, e os felpudos pés nus mal contidos nas babuchas.

O nariz era tambêm a única feição acentuadamente vincada, nessoutra vaga e estirada figura espectral que tinha logar à mesa em frente dêle, à esquerda da dona da casa,um incompreendido violinista de café-concerto, a pele como pergaminho, os músculos como arame, rechupado, lívido, transparente.

Tinha agora uns ombros quadrados e roliços, um pulso de cavador, uma anca rotundamente animal, espatinados os seios, a pele ardída, as feições empastadas e sob o queixo fazia refêgos.

... e saber simpatias fortes para dar sonhos ou loucura, para tirar a fome, relaxar o sangue, e gretar a pele e espumar os ossos... ou para ligar apartados, achar cousas perdidas, descobrir invejas...;

Armados de grandes arcos e lanças velozes, cobertos de mantos tecidos com fibras de plantas e lã de animais, eram por ela confusamente cotejados com Vamiré, vestido com a pele do espeleu e armado de clava e zagaia; desejaria sem duvida que eles triunfassem, e contudo desejaria também salvar a vida do seu raptador.

A longa barba, espessa e grisalha, caía-lhe sobre o peito, onde se bifurcava em duas pontas; tinha o nariz tuberculoso e avermelhado, ao passo que a pele macilenta, tisnada e enrugada das suas faces, estava coberta de manchas lívidas.

O pobre senhor Germinal soltou um grito abafado, a ferrugem da sua pele transformou-se em verdete, agitou o ar com os braços, e caiu pesadamente sobre o banco.

Luzia-lhe a pele através dos buracos do fato, e as botas arrebentadas vomitavam jorros de lama.

Golpeado no coração, conservava o meu aspecto antigo, como aquelles fructos escarlates cuja pele fina e tenra cobre carne que devora um verme invisivel.

tinha uma calva larga, luzidia e lisa, com repas brancas que se lhe erriçavam em redor: e os seus olhos pretos, com a pele em roda engelhada e amarelada, e olheiras papudas, tinham uma singular clareza e rectidãopor trás dos seus óculos redondos com aros de tartaruga.

Mas por êsse tempo veio morar para defronte do armazêm dos Macários, para um terceiro andar, uma mulher de quarenta anos, vestida de luto, uma pele branca e baça, o busto bem feito e redondo e um aspecto desejável.

Era uma rapariga de vinte anos, talvezfina, fresca, loura como uma vinheta inglesa: a brancura da pele tinha alguma coisa da transparência das vélhas porcelanas, e havia no seu perfil uma linha pura como de uma medalha antiga, e os vélhos poetas pitorescos

A vila tinha quási orgulho na sua beleza delicada e tocante; era uma loura, de perfil fino, a pele eburnea, e os olhos escuros de um tom de violeta, a que as pestanas longas escureciam mais o brilho sombrio e doce.

Mas Guannes não se arredava do cofre, enrugado, desconfiado, puxando entre os dedos a pele negra do seu pescoço de grou.

O musgo escorregava das rochas, como uma pele sêca que se despega descobrindo largos ossos.

Mas, imediatamente, se endireitou sôbre os pés mal seguros e ainda dormentese ergueu para D. Rui uma face morta, que era uma caveira com a pele muito colada, e mais amarela que a lua que nela batia.

E concluí que o Matias era um doente, atacado de hiper-espiritualismo, duma inflamação violenta e putrida do espiritualismo, que receara apavoradamente as materialidades do casamento, as chinelas, a pele pouco fresca ao acordar, um ventre enorme durante seis meses, os meninos berrando no berço molhado...

Invólucro de papel ou de pele, com que as fiandeiras amparam a estriga na roca.

Coloração azul da pele.

kuanos + pteron) *Cianose*, f. Coloração azul, algumas vezes escura ou lívida, da pele, em virtude de embaraço na circulação.

Mancha na pele, em resultado de doença hepática.

Pele, que envolve cada um dos dedos dos mamíferos.

Descripção da pele.

Designação genérica das moléstias da pele.

Hemorragia da pele.

Tratamento das doenças da pele.

* *Dermolisia*, f. Paralisia da pele.

Tirar a pele a.

(De des... + pele) *Despella*, f. Acto de despellar.

Doença, caracterizada pela formação de falsas membranas nas mucosas da bôca e garganta e ainda sobre a pele.

Má côr da pele.

Mancha avermelhada ou escura, formada na pele por sangue extravasado

Animaes, que têm a pele coberta de tubérculos ou espinhos.

(Gr. erusímon) *Erisipela*, f. Inflamação da pele, acompanhada de pequenas vesículas e quási sempre de febre geral.

Exanthema não contagioso, caracterizado pelo aparecimento de manchas avermelhadas sôbre a pele.

Que tem pele vermelha.

Difusão de certos fluidos orgânicos sôbre certas membranas ou á superfície da pele.

Bôlha na pele, contendo aguadilha.

Que tem pele nua.

Diz-se das serpentes, que têm a pele nua, lisa e viscosa.

Exagêro da pigmentação da pele.

Pele, que reveste os elitros dos coleópteros.

Que vive debaixo da pele.

Icterícia, que dá á pele uma côr amarela denegrida ou esverdeada.

Mudança de côr, que se observa nos pêlos, nas penas ou na pele dos animaes, segundo a idade ou diferentes condições mórbidas.

Sistema do tratamento medicinal, que consiste em aplicar sôbre a pele certas placas metálicas.

Que perdeu a sua côr viva e animada, (falando-se do rosto ou da pele).

Quadrúpede felino, de pele mosqueada, (felis pardus).

f. Pequena saliência cónica, na superficie da pele ou das mucosas, formada de ramificações nervosas ou vasculares.

Que tem a pele espessa.

Relativo aos paquidermes; que tem pele semelhante á dos paquidermes.

Animaes de pele espêssa, classificados entre os insectívoros e os carnívoros.

Doença, que principia por certos simptomas na pele, seguidos de graves alterações na membrana mucosa do canal digestivo, a que sucedem perturbações do sistema nervoso e a morte.

Porção de peles; pele de animaes; coirama.

Pele mole e pendente.

Pele mole e pendente.

(De pele) *Pelangana*, f. Pelanga.

(De pele) * *Pelão*,^1

Tirar a pele de; descascar.

V. p. Ficar sem pele, por esta lhe caír.

*Pele*, f.

Parte da pele, flácida e pendente.

O mesmo que corpo: não lhe queria estar na pele.

Jurar pela pele de, protestar que fará mal a. (Lat. pellis) * *Pelebreu*,

Pele de carneiro, servindo de xairel.

pellicularius) *Película*, f. Pele delgada e fina.

Porção de peles; pele de animal; peliça:

Manchas vermelhas, semelhantes a mordeduras de pulgas, e que se manifestam na pele, no curso de algumas doenças agudas.

Pele de carneiro ou de ovelha com lan.

Côr amarelada da pele, devida, não á ictericia, mas á generalização do xantelasma.

Sinto no corpo todo a carícia opiada dos seus dedos, a sua carne sortílega, embruxada; a sua pele afim da minha, e que com ela dialogava em silêncio, nas horas de esgotamento, rememorando sensações agudas, fulgurantes... Vejo-a

Gotas, que o corpo vão banhando; A cor da pele baça e denegrida, A barba hirsuta, intonsa, mas comprida.

Vejo um estranho vir de pele preta, Que tomaram por força, enquanto apanha De mel os doces favos na montanha.

Pois tira-lhe a pele, que é d'estimação...

Uma tarde, nos jardins do Alcaçar, á porta dos banhos de Maria Padilla, passou por mim o corpo delgado, agil, pela cara roçou o cabello que tinha um perfume penetrante; fallou-me do seu corpo e, sentados no salão dos Embaixadores, estendia a perna, para mostrar o tornosello fino e a meia ajourée, que deixou vêr a pele branquissima.

O grande pajé esfregou na pele vermelha, o suco de uma herva delle conhecida; e logo dezapareceu a inchação.

Tinham ainda os selvajens o patiguá ou patuâ, que era uma caixa de palha ou couro; e o mocô, pequeno surrão da pele felpuda do coelho.

Devagar palpa a algibeira e tira do bolso e entranha na pele um pedaço de ferro gasto e poido.

tão rápido que parecia (para os habitantes de outra estrela) uma faixa contínua de bigodes brancos, pele vermelha e tecido tweed, como um anel de Saturno.

Não temos espaço para falar da fina letra, recordando o espírito elisabetano, em que o poeta, em vez de dizer que a rosa e o lírio lutam em sua pele, diz Quão perfeita é a imagem de dois ônibus em disputa!

Levantei-me da sarjeta, cego com o sangue de um ferimento superficial de pele, e, estranhamente, não me importando tanto com cegueira ou com a ferida.